PARTE X - AS MANIFESTAÇÕES PLURAIS DE YHWH NO TANACH E NO TALMUD

21/08/2013 14:28

PARTE X

AS MANIFESTAÇÕES PLURAIS DE YHWH NO TANACH E NO TALMUD

 

Por Tsadok Ben Derech

 

Expor-se-á, aqui e agora, que as manifestações plurais de YHWH (Pai, Filho e Ruach) possuem fundamento na gramática hebraica do Tanach (Primeiras Escrituras), uma vez que vários versos bíblicos falam de emanações múltiplas do ETERNO.

Consta do primeiro verso das Escrituras:

 

 בראשׂית ברא אלהים את השׂמים ואת הארץ 

 

“Em princípio, criou Elohim os céus e a terra” (Bereshit/Gênesis 1:1).

 

Surpreendente que o nome Elohim (אלהים) possui forma plural, mas o verbo que o segue está no singular (“criou” - ברא). Se o ETERNO fosse mais de 1 (uma) pessoa, o verbo sempre estaria no plural: “no princípio, criaram (plural) Elohim os céus e a terra”. Já que a forma verbal aparece no singular (“criou”), depreende-se que o ETERNO é apenas 1 (uma) pessoa, apesar de seu nome pluralizado.

Argumenta o exegeta Avraham Ibn Ezra (1089 a 1164 D.C.) que a palavra “Elohim” é um plural majestático concebido pelo homem devido às múltiplas e ilimitadas manifestações do ETERNO (Torá: a Lei de Moisés, editora Sefer, 2001, página 1).

O rabino Tsvi Nassi (1800 a 1877 D.C.) leciona que, de acordo com os antigos textos hebraicos, quando um nome aparecia no plural majestático, o verbo subsequente também necessitaria ser conjugado no plural. Assim, deveria o texto ficar: “Eles criaram” (בראו אלהים). Contudo, em Gênesis 1:1, o verbo está no singular, levando Tsvi Nassi a pesquisar este mistério das Escrituras (The Great Mystery or How Can Three Be One?, 2010, página 8).

Com efeito, na antiguidade, alguns reis falavam na forma plural, mas os verbos também estavam conjugados no plural. De forma enigmática, em Bereshit/Gênesis 1:1, há um aparente erro de concordância entre o sujeito “Elohim” (plural) e o verbo “criou” (singular).

Afiança o notável rabino medieval Bechai que a palavra Elohim (אלהים) provém dos vocábulos “El” (אל) e “Hem” (הם), denotando literalmente “estes são Deus” (Comentário de Bereshit, Gn 1:1, página 1, coluna 2). Explica ainda o referido mestre dos segredos da Torá que a palavra בוראיך deveria ser traduzida como “Criadores”, e não como “Criador”:

“Lembrem-se de seus Criadores (בוראיך) nos dias de sua juventude...” (Kohelet/Eclesiastes 12:1).

 

De acordo com o pensamento do rabino Bechai, acerca do texto supra citado, a forma plural do ETERNO não indica que este seja mais de uma Pessoa, mas tão somente que YHWH se manifesta de diversas formas.

Se é verdade que a palavra “Elohim” está associada a nomes e verbos no singular (ex: Elohim criou...), também é verídico que, em alguns casos, o Tanach se vale de conjugações e nomes no plural. Vejamos alguns textos em hebraico, traduzindo-os literalmente do original.

 

וַיְהִי כַּאֲשֶׁר הִתְעוּ אֹתִי אֱלֹהִים מִבֵּית אָבִי וָאֹמַר לָהּ זֶה חַסְדֵּךְ אֲשֶׁר תַּעֲשִׂי עִמָּדִי אֶל כָּל־הַמָּקֹום אֲשֶׁר נָבֹוא שָׁמָּה אִמְרִי־לִי אָחִי הוּא

“Quando Elohim fizeram [plural] que eu saísse vagando da casa de meu pai...” (Bereshit/Gênesis 20:13).

 

וַיִּבֶן שָׁם מִזְבֵּחַ וַיִּקְרָא לַמָּקֹום אֵל בֵּית־אֵל כִּי שָׁם נִגְלוּ אֵלָיו הָאֱלֹהִים בְּבָרְחֹו מִפְּנֵי אָחִיו

“Ele construiu ali um altar e chamou o lugar de El Beit-El, porque ali Elohim foram revelados [plural] a ele...” (Bereshit/Gênesis 35:7).

 

כִּי מִי־גֹוי גָּדֹול אֲשֶׁר־לֹו אֱלֹהִים קְרֹבִים אֵלָיו כַּיהוָה אֱלֹהֵינוּ בְּכָל־קָרְאֵנוּ אֵלָיו

“Pois que grande nação existe com Elohim tão próximos [plural] como YHWH...” (Devarim/Deuteronômio 4:7).

 

וַיֹּאמֶר יְהֹושֻׁעַ אֶל־הָעָם לֹא תוּכְלוּ לַעֲבֹד אֶת־יְהוָה כִּי־אֱלֹהִים קְדֹשִׁים

 

“Yehoshua disse ao povo: Vocês não podem servir a YHWH porque é Elohim santos [plural]...” (Yehoshua/Josué 24:19).

 

וּמִי כְעַמְּךָ כְּיִשְׂרָאֵל גֹּוי אֶחָד בָּאָרֶץ אֲשֶׁר הָלְכוּ־אֱלֹהִים לִפְדֹּות־לֹו לְעָם

“Como o teu povo Yisra’el, há outro povo na terra a quem Elohim tivessem [plural] ido resgatar para fazer dele o seu povo...” (Sh’mu’el Beit/ 2ª Samuel 7:23).

 

אַךְ יֵשׁ־אֱלֹהִים שֹׁפְטִים בָּאָרֶץ

“Certamente há Elohim que julgam [plural] a terra.” (Tehilim 58:12; versões cristãs: Sl 58:11).

 

כִּי בֹעֲלַיִךְ עֹשַׂיִךְ יְהוָה צְבָאֹות שְׁמֹו

           

Os teus criadores [plural] são teus maridos, YHWH TS’VAOT é o seu nome [singular].” (Yeshayahu/Isaías 54:5).

 

Há casos em que Elohim discursa por meio de pronomes e verbos no plural:

“Então, Elohim disse:  Façamos o homem à nossa imagem, à nossa semelhança...” (Bereshit/Gênesis 1:26).

“YHWH Elohim disse: Vejam: o homem se tornou como um de nós [plural], conhecedor do bem e do mal.” (Bereshit/Gênesis 3:22).

“Venham, desçamos [plural] e confundamos [plural] sua língua.” (Bereshit/Gênesis 11:7).

 

Interessante observar que em muitas ocasiões há, aparentemente, mais de 1 (um) YHWH:

“Então, YHWH fez cair enxofre e fogo sobre S’dom [Sodoma] e Amorah [Gomorra] da parte de YHWH, desde o céu.” (Bereshit/Gênesis 19:24).

 

Na passagem acima, YHWH faz cair fogo de YHWH. Como entender estes “dois” ETERNOS?

Também ocorre o mesmo mistério em um dos encontros entre o ETERNO e Moshé (Moisés):

“ [YHWH] disse a Moshé: Subam a YHWH...” (Shemot/Êxodo 24:1).

 

Ora, deveria estar escrito “Subam a mim”, e não “Subam a YHWH”. Curiosamente, consta que YHWH disse para Moshé subir a YHWH.

Em Yeshayahu (Isaías) 47, o narrador é YHWH (vide Is 46:9), que diz:

“Nosso Redentor! YHWH TS’VAOT[1] é Seu nome, o Santo de Yisra’el!” (Yeshayahu/Isaías 47:4).

 

Se quem está falando é YHWH, o verso acima deveria ser escrito de outra forma: “Eu sou o Redentor! YHWH TS’VAOT é o Meu nome...”. Ou seja, da forma como consta a redação do versículo, duas hipóteses ocorrem: a) há mais de um YHWH; b) há mais de uma emanação do mesmo YHWH, que é um. Tendo em vista que a Torá é expressa no sentido de que somente existe 1 (um) YHWH (Dt 6:4, em hebraico), conclui-se com absoluta certeza que o texto citado refere-se à manifestação plural de YHWH, que é echad (um).

Continuemos nossa investigação...

Quem está discursando em Yeshayahu (Isaías) 61 é YHWH[2], então, reparem que YHWH recebeu o Espírito do próprio YHWH:

O Espírito de YHWH Elohim está sobre Mim [YHWH],

Pois YHWH ungiu-Me [YHWH]

para anunciar boas-novas aos pobres.

[YHWH] Enviou a Mim [YHWH] para curar os quebrantados de coração;

para proclamar liberdade aos cativos,

para dar luz aos presos nas trevas;

para proclamar o ano do favor de YHWH

e o dia da vingança do nosso Elohim.” (Yeshayahu/Isaías 61:1-2)

 

Ou seja, YHWH colocou o Espírito de YHWH sobre YHWH; YHWH ungiu o próprio YHWH; YHWH enviou YHWH para proclamar liberdade aos cativos etc. Mais uma vez encontramos o ETERNO se manifestando em forma plural, apesar de ser echad (UM).

Yeshua citou expressamente a profecia de Yeshayahu acima transcrita, dizendo que em sua vida ela se cumpria (Lc 4:16-21 e Is 61:1-2). Assim, são indiscutíveis alguns pontos: a) YHWH ungiu o próprio YHWH; b) YHWH ungiu Yeshua; c) resultado: Yeshua é YHWH; o Mashiach é uma das formas de emanação do ETERNO.  

Em outro episódio em que quem está discursando na primeira pessoa do singular é o ETERNO, detecta-se que YHWH enviou YHWH e o Espírito de YHWH:

“e agora YHWH Elohim enviou a Mim [YHWH] e a Seu Espírito.” (Yeshayahu/Isaías 49:16).

 

Prossegue o ETERNO apregoando na primeira pessoa:

“Eu [YHWH] estou tão contente em YHWH!” (Yeshayahu/Isaías 61:10).

 

Que belo exemplo de emanação plural do ETERNO: YHWH se alegra com a própria pessoa de YHWH!!!

Para o pensamento grego, isto soaria estranho, mas não para o pensamento semita. O ETERNO se alegrando e falando consigo próprio é algo natural[3]. Aliás, caro leitor, quantas vezes você não se achou falando consigo mesmo?

YHWH veste a si mesmo com as roupas da salvação:

“pois Ele [YHWH] me [YHWH ] vestiu com salvação,

pôs sobre mim [YHWH] um manto de triunfo, como o noivo que usa um turbante festivo.” (Yeshayahu/Isaías 61:10).

 

O narrador de Hoshea (Oséias) é YHWH, inferindo-se daí que YHWH salvará o seu povo por meio de YHWH:

“No entanto, eu [YHWH] terei piedade da casa de Yehudá; eu não os salvarei por meio do arco, da espada, da batalha, de cavalos ou de cavaleiros, mas por YHWH, seu Elohim.” (Hoshea/Oséias 1:7).

 

 Conforme Zecharyah/Zacarias 12, quem está discorrendo é YHWH, dizendo que em pessoa seria transpassado. Na sequência do texto, o ETERNO declara que as pessoas prantearão “por ele” (o transpassado), quando deveria dizer: “prantearão por Mim”. Analise:

“e eles olharão para Mim [YHWH], a quem transpassaram.

Prantearão por Ele,

como se lamenta pelo filho único;

sentirão amargura por causa Dele

como a amargura pelo filho primogênito.” (Zecharyah/Zacarias 12:10).

 

Outro exempo de extrema relevância está em Yeshayahu/Isaías 44:6

“Assim diz YHWH, o Rei de Yisra’el e Seu Redentor, YHWH TS’VAOT[4]:

Eu sou o primeiro e o último;

não há Elohim além de mim”.

 

No verso supra, são mencionados: 1) YHWH, qualificado como o Rei de Yisra’el; 2) YHWH, reputado como o Redentor, que também é YHWH TS’VAOT. Não são 2 (duas) Pessoas, porquanto o texto conclui dizendo que somente existe 1 (um) ETERNO: “não há Elohim além de mim”. Por conseguinte, o referido Redentor é uma emanação de YHWH, e é por isso que recebe o nome de YHWH TS’VAOT. Na conclusão do versículo, o ETERNO afiança que é “o primeiro e o último”, e este mesmo título foi usado por Yeshua (Ap 1:17 e 22:3), deduzindo-se com facilidade que o Mashiach é uma emanação do ETERNO.

Há notável passagem de Yeshayahu (Isaías) em que o profeta se refere a YHWH enviando YHWH e a Ruach (Espírito) de YHWH. Em outras palavras, o ETERNO enviaria a si próprio e também a sua Ruach para o cumprimento de uma missão. Vale sublinhar que, em hebraico, a palavra Ruach (Espírito) é feminina e, portanto, é tratada como “Ela”. Reflita sobre o documento sagrado, traduzido direta e literalmente do hebraico, tendo em mente que o narrador é YHWH:

אֲנִי אֲנִי דִּבַּרְתִּי אַף־קְרָאתִיו הֲבִיאֹתִיו וְהִצְלִיחַ דַּרְכֹּו

קִרְבוּ אֵלַי שִׁמְעוּ־זֹאת לֹא מֵרֹאשׁ בַּסֵּתֶר דִּבַּרְתִּי מֵעֵת הֱיֹותָהּ שָׁם אָנִי

 וְעַתָּה אֲדֹנָי יְהוִה שְׁלָחַנִי וְרוּחֹו׃

 

“Eu [YHWH], Eu [YHWH] falei, também Eu o chamei.

 Eu o trarei e farei com que Ele seja bem sucedido em seu caminho.

Aproximem-se de mim e ouçam isto: desde o início Eu não falei em segredo;

Eu [YHWH] falei no momento em que Ela existia, Eu [YHWH] estava lá,

e agora ADONAI YHWH enviou a mim [YHWH] e a sua Ruach [Espírito].” (Yeshayahu/Isaías 48:15-16).

 

Já que, na passagem transcrita, quem está falando é YHWH, aprende-se que: a) YHWH chamou YHWH, fazendo com que o próprio YHWH fosse bem sucedido em seu caminho; b) desde o momento em que Ela existia, ou seja, a Ruach (Espírito), YHWH estava lá; c) corolário da assertiva anterior: a Ruach (Espírito) de YHWH sempre esteve e existiu com YHWH; d) (1º) YHWH enviaria (2º) YHWH e a (3º) Ruach de YHWH, isto é, há no texto bíblico a menção expressa às três manifestações do ETERNO.

Tais emanações são bastante claras na B’rit Chadashá: YHWH (o Pai) envia YHWH (o Filho) e a Ruach (o Espírito de YHWH).

Eis alguns textos que apontam para a emanação tríplice do ETERNO, aparecendo expressamente o Pai, o Filho e a Ruach:

“Quando todo o povo estava sendo imerso, também Yeshua [o Filho] o foi. E, enquanto ele estava orando, o céu se abriu e a Ruach HaKodesh [o Espírito] desceu sobre ele como pomba. Então veio do céu uma voz [o Pai]: Tu és o meu Filho amado; em ti me agrado.” (Lucas 3:21-22).

“Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, imergindo-os em nome do Pai, e do Filho, e da Ruach HaKodesh...” (Matityahu/Mateus 28:19).

“A graça do Senhor Yeshua HaMashiach, o amor de Elohim e a comunhão da Ruach HaKodesh sejam com todos vocês.” (Curintayah Beit/2ª Coríntios 13:14).

“escolhidos de acordo com o pré-conhecimento de Elohim Pai, pela obra santificadora da Ruach, para a obediência a Yeshua HaMashiach ...” (Kefá Álef/1ª Pedro 1:2).

“Bendito seja Elohim Pai e nosso Senhor Yeshua HaMashiach, que nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais pelo Mashiach.  

(...)

Quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, a boa nova que os salvou, vocês foram selados no Mashiach com a Ruach HaKodesh da promessa.” (Efessayah/Efésios 1:3 e 13).

“E eu [Yeshua] pedirei ao Pai, e ele lhes dará outra Conselheira[5] para estar com vocês para sempre,   

a Ruach [Espírito] da verdade. O mundo não pode recebê-la, porque não a vê nem a conhece. Mas vocês a conhecem, pois ela vive com vocês e estará em vocês.  

(...)

Mas a Conselheira, a Ruach HaKodesh, que o Pai enviará em meu nome [Yeshua], lhes ensinará todas as coisas e lhes fará lembrar tudo o que eu lhes disse.” (Yochanan/João 14: 16, 17 e 26).

“quanto mais o sangue do Mashiach, que pela Ruach eterna se ofereceu de forma imaculada a Elohim, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte, para que sirvamos ao Elohim vivo!” (Ivrim/Hebreus 9:14).

 

A doutrina bíblica da emanação plural do ETERNO também consta do Talmud, que registrou o debate teórico entre os rabinos e os netsarim (nazarenos), sendo que estes últimos eram chamados de hereges (“minim”) por seus opositores. Explica o Talmud que os nazarenos se valiam de textos das Escrituras em que YHWH fala no plural para justificar que o ETERNO se manifesta de diversas formas, inclusive que o Mashiach seria uma emanação de Elohim. Já que os rabinos fariseus não criam em Yeshua, negavam a possibilidade de YHWH se manifestar de modo múltiplo.

 Citar-se-á a passagem do Talmud, destacando-se que esta obra foi escrita pelos rabinos que não reconheceram Yeshua como Mashiach, razão pela qual as críticas lançadas contra os nazarenos devem ser vistas com reserva:

“R. Yonatan disse:

Em todas as passagens que os Minim [hereges = nazarenos] tomaram como base para a sua heresia, a sua refutação é encontrada proximamente.

Assim: Façamos [plural] o homem à nossa imagem (Gênesis 1:26);

E ‘Elohim criou [singular] o homem à sua imagem (Gn 1:27).

Vinde, desçamos [plural] e confundamos ali a sua língua (Gn 11:7);

E YHWH desceu [singular] para ver a cidade e a torre (Gênesis 11:5).

Porque Elohim não foram revelados [plural] para ele (Gn 35:7);

A Elohim, que me respondeu [singular] no dia da minha angústia (Gn 35:3).

Pois que grande nação há que tenha Elohim tão chegados [plural];

YHWH, nosso Elohim, é [singular] para todos aqueles que o invocam (Dt 4:7).

Que outra nação na terra é semelhante a teu povo, como Yisra’el, a quem Elohim foram [plural] para resgatar um povo para si mesmo [singular] (2 Sm 7:23).

Até que foram postos tronos e o Ancião se assentou (Dn 7:9).

Por que estes [tronos] são necessários [plural]? Para ensinar o dito de R. Yonatan, a saber: O Santo, bendito seja Ele, não faz nada sem consultar a Sua Corte Celestial [literalmente: Família], pois está escrito: A ordem é emitida por decreto das sentinelas, e a sentença anunciada pela palavra dos santos (Dn 4:14).

Agora, que seja satisfatório para todos [os outros versos], mas como explicar até que “foram postos tronos”? [plural] (Daniel 7:9).

Um [trono] era para si e outro para David [o Mashiach].

Mesmo que tenha sido ensinado: Um era para si e outro para David, esta é a visão do R. Akiva.

R. Yosef protestou-lhe: Akiva, quanto tempo tu irás profanar a Shechiná[6]?

Em vez disso, um [trono] para a justiça, e o outro para a misericórdia.

Será que ele aceita [esta resposta] ou não? Venha e ouça!

Pois foi ensinado: Um [trono] é para a justiça e o outro para a misericórdia, que é a visão do R. Akiva.

Disse-lhe R. Eleazar b. Azaryah: Akiva, o que tu tens a ver com a Agadah[7]? Limita-te ao [estudo] dos Nega’im e Oholot[8]. Porém, um era o trono, o outro, um banquinho: um trono para um assento e um banquinho para apoiar os pés (Is 66:1).” (Talmud Bavli, m. Sanhedrin 38b).

 

Em suma, os nazarenos criam que o ETERNO é Echad (um), mas se valiam de textos em que YHWH fala no plural para justificar que Elohim se manifesta de formas diversas, sendo o Mashiach uma emanação do ETERNO.

Aliás, explicavam os netsarim que os “tronos”, mencionados em Dani’el 7:9, diziam respeito às emanações do ETERNO como Elohim e como Mashiach Yeshua. Já que os rabinos negavam que Yeshua era o Messias, passaram a explicar que um trono seria para a justiça e o outro para a misericórdia, ou um para o ETERNO e outro para servir de escabelo (banquinho) para seus pés.

Todos os exemplos bosquejados corroboram as seguintes verdades bíblicas:

1) YHWH é Echad (UM), segundo Devarim/Deuteronômio 6:4;

2) YHWH se manifesta de diversas formas;

3) há diversas passagens nas Escrituras em que YHWH interage com o próprio YHWH;

4) Elohim é nome que está no plural e, em regra, recebe a concordância de verbos no singular. Porém, há casos em que Elohim recebe a conjugação de verbos no plural, o que reforça a tese de antigos rabinos no sentido de que o ETERNO possui emanações plúrimas;

5) igualmente, existem circunstâncias em que Elohim discursa por meio de pronomes e verbos no plural (Gn 1:26; 3:22 e 11:7), também denotando a natureza multifacetada do ETERNO;

6) para o rabino Tsvi Nassi, o Judaísmo Antigo sempre creu na ideia de emanações múltiplas do ETERNO, e somente depois o Judaísmo Rabínico forjou a justificativa do “plural majestático” para negar a possibilidade de o Mashiach ser a encarnação de YHWH;

7) os escritores da B’rit Chadashá conheciam perfeitamente as Escrituras e não tinham dúvidas de que YHWH é Echad (UM), manifestando-se por meio do Pai, do Filho e da Ruach;

8) os netsarim (nazarenos) criam na emanação tríplice do ETERNO, fato este que é atestado pelo Talmud, porém, tal doutrina era contestada pelo judaísmo rabínico-farisaico, que negava Yeshua como Mashiach.

Continua...

 

 


[1] Na tradução portuguesa: “SENHOR dos Exércitos”.

[2] Perceba que o narrador é YHWH, conforme atesta Yeshayahu/Isaías 60:22.

[3] Neste caso, uma k’numah do ETERNO está se comunicando com outra k’numah.

[4] Geralmente traduzido como “SENHOR dos Exércitos”.

[5] No aramaico, trata-se de uma expressão feminina.

[6] “Presença divina”, usada para referir-se à manifestação da glória de Elohim perante os homens.

[7] Conjunto de textos da literatura rabínica contendo parábolas e histórias, muitas de caráter folclórico.

[8] Nega’im e Oholot são dois tratados do Talmud.

 

Voltar