PARTE VIII - ANALISANDO A B’RIT CHADASHÁ À LUZ DO TANACH

21/08/2013 13:54

PARTE VIII

ANALISANDO A B’RIT CHADASHÁ À LUZ DO TANACH

 

Por Tsadok Ben Derech 

 

Em Atos 17:11, Sha’ul (Paulo) elogiou os judeus de Bereia, pois examinaram as Escrituras para ver se o que ele dizia seria verdadeiro. As escrituras usadas pelos bereanos eram o Tanach (Primeiras Escrituras), razão pela qual este deve ser a fonte primordial da interpretação bíblica. Não se pode estudar um tema iniciando a pesquisa na B’rit Chadashá (“Novo Testamento”). Esta somente deve ser compulsada depois da investigação do próprio Tanach.

Está no Tanach a melhor maneira de se comprovar que Yeshua é YHWH, bastando simplesmente comparar seus escritos com os da B’rit Chadashá. Esclarecendo: o Tanach esboça inúmeras características exclusivas de YHWH, e estas mesmas características são aplicadas a Yeshua na B’rit Chadashá. Comparemos as Escrituras.

O Tanach afirma que YHWH é o Criador, e a B’rit Chadashá afiança que Yeshua é o Criador. Logo, Yeshua é YHWH:

 

TANACH

 

YHWH É O CRIADOR

 

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA É O CRIADOR

“No princípio criou Elohim os céus e a terra.”

(Gn 1:1).

 

 

 “Mas agora, ó YHWH, tu és nosso Pai; nós o barro e tu o nosso oleiro; e todos nós a obra das tuas mãos.”

(Is 64:8; versões cristãs: Is 64:7).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 O qual [Yeshua] é imagem do Elohim invisível, o primogênito de toda a criação;

Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.

E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele.”

(Cl 1:15-17).

 

 

 

“O qual, [Yeshua] sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder...”

(Hb 1:3).

 

 

“No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Elohim, e a Palavra era Elohim.

Ele estava no princípio com Elohim.

Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

E a Palavra se fez carne, e habitou entre nós ... ”

(Jo 1:1-3, 14).

 

 

 

 

Não existem três YHWH, pois YHWH é echad (um). Nenhum ser humano ou celestial pode dizer que é echad (um) com o ETERNO. Mas Yeshua revelou que ele e o Pai são echad (um), ou seja, o mesmo YHWH.

Compare:

Tanach - YHWH é ECHAD (UM)

“Ouça, Yisra’el! YHWH, nosso Elohim, YHWH é echad (um).”

(Devarim/Deuteronômio 6:4).

 

B'rit Chadashá - Yeshua e YHWH são ECHAD (UM)

“Eu e o Pai somos echad (um).”

(Yochanan/João 10:30).

 

Esta unidade entre Yeshua e YHWH também foi externada quando o Mashiach dialogava com Filipe:

“Disse-lhe Filipe: Senhor, mostra-nos o Pai, o que nos basta.

Disse-lhe Yeshua: Estou há tanto tempo convosco, e não me tendes conhecido, Filipe? Quem me vê a mim vê o Pai; e como dizes tu: Mostra-nos o Pai?” (Yochanan/João 14:8-9).

 

Ao responder Filipe no episódio acima citado, Yeshua explica que os discípulos não precisavam ver o Pai, porque quem o vê está enxergando o ETERNO. Dizendo de outra forma: Yeshua é uma manifestação de YHWH, o Pai.

Tomando-se como base o Tanach, somente existe 01 (um) Libertador/Salvador, que é YHWH. Este mesmo título foi aplicado a Yeshua:

 

 

 

TANACH

 

YHWH

É O SALVADOR

 

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA É O SALVADOR

 

“Eu, eu sou YHWH, e fora de mim não há Salvador.”

(Is 43:11)

 

“... Pois não há outro Elohim senão eu; Elohim justo e Salvador não há além de mim.”

(Is 45:21).

 

 

 

 

 

 

 

 

“Porque hoje nasceu para todos vocês o Salvador, que é YHWH, o Messias, na Cidade de David”

(Lc 2:11, em aramaico).

 

“Elohim com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados.”

(At 5:31)

 

Pelo Tanach, somente YHWH é o Todo-Poderoso (El Shadai). Yeshua é chamado de o Todo-Poderoso:

 

 

 

TANACH

 

YHWH É O TODO-PODEEROSO

 

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA É O TODO-PODEROSO

 

“... apareceu YHWH a Avraham [Abrão], e disse-lhe: Eu sou o Elohim Todo-Poderoso.”

(Gn 17:1).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o transpassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amen.

Eu [Yeshua] sou o Álef e o Tav, o princípio e o fim, diz YHWH, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.”

(Ap 1:7-8).

 

 

Com esteio no Tanach, somente YHWH é denominado “Rei dos reis e Senhor dos senhores”. Estes títulos são atribuídos a Yeshua:

 

 

TANACH

 

YHWH É O REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES

 

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA É O REI DOS REIS E SENHOR DOS SENHORES

 

“... Certamente o vosso Elohim é Elohim dos elohim, e o Senhor dos reis.” (Dn 2:47).

“Pois YHWH vosso Elohim é Elohim dos elohim, e o Senhor dos senhores...” (Dt 10:17).

 

“E no manto e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos reis, e Senhor dos senhores.”

(Ap 19:16).

 

O juiz da humanidade é YHWH. Yeshua é reputado como sendo este juiz:

 

 

TANACH

 

YHWH É O JUIZ

 

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA É O JUIZ

 

“Porque YHWH é o nosso Juiz...”

(Is 33:22).

 

“E também o Pai a ninguém julga, mas deu ao Filho todo o juízo.”

(Jo 5:22).

 

Se não bastasse, somente existe um trono celestial para o julgamento, destinado única e exclusivamente a YHWH (Sl 93:2; 103:19). O livro de Guilyana (Apocalipse) descreve o julgamento da humanidade por Aquele que está assentado em um grande trono branco (Ap 20:11-15), e quem está neste trono é identificado como sendo “o Álef e o Tav”, que é o próprio Yeshua (Ap 21:5-7 e Ap 22:12-13). Novamente o raciocínio é simples e objetivo: 1) o trono de glória pertence a YHWH; 2) Yeshua está assentado no trono de glória; 3) destarte, Yeshua é YHWH.

A glória pertence a YHWH. Yeshua é o Senhor da glória:

 

 

TANACH

 

YHWH É O

ÚNICO COM GLÓRIA

 

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA É

O SENHOR DA GLÓRIA

 

“YHWH TS’VAOT é o Rei da glória.”

(Sl 24:10).

 

E a glória de YHWH se manifestará, e toda a carne juntamente a verá, pois a boca de YHWH o disse.”

(Is 40:5).

 

 

“A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca executariam ao Senhor da glória.”

(I Co 2:8).

 

Ademais, afiança o Tanach que YHWH não divide sua glória com ninguém (Is 48:11), e Yeshua tem a glória de YHWH (Mt 16:27; Jo 1:14 e I Co 2:8). É neste contexto que Yeshayahu (Isaías) diz que viu a glória de YHWH (Is 6), e Yochanan (João) declara que Yeshayahu viu a glória de Yeshua (Jo 12:40-41).

O Mashiach é chamado em Tehilim (Salmos) de “a mão direita” de YHWH. Pois bem, a mão direita de alguém não é outra pessoa, mas sim algo que a integra:

 

 

TANACH

 

A MÃO DIREITA DE YHWH É O MASHIACH

 

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA É A MÃO DIREITA DE YHWH

“YHWH diz a meu Senhor: ‘Senta-te na minha mão direita, até que eu faça de teus inimigos um estrado para teus pés’.

(...)

YHWH[1] pela tua mão direita despedaçará os reis no dia de sua ira.”

(Tehilim/Salmos 110:1 e 5).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“E, estando reunidos os p’rushim [fariseus], interrogou-os Yeshua,

Dizendo: ‘Que pensais vós do Mashiach? De quem é filho?’ Eles disseram-lhe: ‘De David’.

Disse-lhes ele: ‘Como é então que David, em espírito, lhe chama YHWH, dizendo:

Disse YHWH ao meu Senhor: Assenta-te na minha mão direita, até que eu ponha os teus inimigos por escabelo de teus pés?

Se David, pois, lhe chama de YHWH, como é seu filho?’.”

(Texto em aramaico de Matityahu/Mateus 22:41-45).

 

 

 

Na Peshitta em aramaico, Yeshua assegura que David chamou o Mashiach de YHWH (Mt 22:45)!!! De posse desta informação, eis a correta interpretação do Salmo 110: se YHWH usará a “mão direita” (Sl 110:5), esta deve ser a mesma mencionada no verso 1, que é a “mão direita” do próprio YHWH, e não outra pessoa. Logo, Yeshua é a “mão direita” do ETERNO que se revela ao mundo. Prova disto está em Yeshayahu (Isaías) 53, que descreve nitidamente uma profecia messiânica:

“Quem crê no nosso relato?

A quem o braço de YHWH foi revelado?” (Yeshayahu/Isaías 53:1).

 

Caso seja lido integralmente Isaías 53, perceber-se-á que o profeta está retratando o sofrimento do Messias, ou seja, de Yeshua. Se em Tehilim/Salmos 110 o Mashiach é descrito metaforicamente como “a mão de YHWH”, em Yeshayahu/Isaías é qualificado como “o braço de YHWH”. Já que a mão integra o braço, e ambos pertencem à mesma pessoa, Yeshua é o ETERNO. 

  Interessante observar que o rei de Yisra’el é YHWH, sendo que a B’rit Chadashá aponta este rei como sendo Yeshua:

 

 

TANACH

 

YHWH É O

REI DE YISRA’EL

 

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA É O

REI DE YISRA’EL

 

“Assim diz YHWH, Rei de Yisra’el, e seu Redentor, YHWH dos Exércitos: Eu sou o primeiro, e eu sou o último, e fora de mim não há Elohim.”

(Is 44:6).

 

“Natan’el [Natanael] respondeu, e disse-lhe: Rabi, tu és o Filho de Elohim; tu és o Rei de Yisra’el.”

(Jo 1:49).

 

Uma das passagens mais contundentes é aquela em que Yeshayahu (Isaías) profetiza que todo o joelho se dobrará única e exclusivamente a YHWH. Por sua vez, a B’rit Chadashá repete esta profecia, mas esclarece que todo o joelho se dobrará a Yeshua, que é YHWH:

 

TANACH

 

TODO JOELHO SE DOBRARÁ A YHWH

 

B’RIT CHADASHÁ

 

TODO JOELHO SE DOBRARÁ A YESHUA, QUE É YHWH

 

Pois eu sou Elohim; não há outro.

Jurei pelo meu nome, acabei de pronunciar uma palavra que não voltará atrás - todo o joelho se dobrará diante de mim, e toda língua jurará a meu respeito que apenas em YHWH estão a justiça e a força.”

(Is 45:22-24).

 

 

“para que, em honra ao nome dado a Yeshua, todo joelho se dobre – no céu, na terra e debaixo da terra – e toda língua confesse que YHWH é Yeshua HaMashiach, para glória de seu Pai Elohim.”

(Fp 2:10-11 traduzido do aramaico).

 

A eternidade de YHWH é atestada ao longo das Escrituras. Afinal, YHWH é o Criador de todas as coisas. Por tal razão, o ETERNO diz que é “o primeiro e o último”. Na B’rit Chadashá, Yeshua é “o primeiro e o último”. Destarte, Yeshua é YHWH que se manifestou em carne.

 

TANACH

 

YHWH É O

“PRIMEIRO E O ÚLTIMO”

 

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA É O

“PRIMEIRO E O ÚLTIMO”

“Assim diz YHWH, o Rei e Redentor de Yisra’el, YHWH TS’VAOT: ‘Eu sou o primeiro e o último; não há Elohim além de mim’.”

(Is 44:6).

 

 

 

 

 

 

 

“Prestem atenção, disse Yeshua... Eu sou o Álef e o Tav, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim.”

(Ap 22:12-13).

 

“Eu sou o Álef e o Tav, o Princípio e o Fim.”

(Ap 21:6).

 

Há uma profecia de Yo’el (Joel) relatando que todo aquele que invocar o nome de YHWH será salvo. Esta profecia foi citada na B’rit Chadashá, porém, foi alterado o nome de YHWH pelo nome de Yeshua. Se Yeshua fosse outra pessoa, a B’rit Chadashá estaria praticando heresia, já que o ETERNO não pode ser substituído por nenhum outro ser. Já que a B’rit Chadashá não dissemina idolatria a outras “divindades”, conclui-se que o nome de YHWH foi substituído pelo nome de Yeshua por se tratarem do mesmo ETERNO.

 

TANACH

 

QUEM INVOCAR O NOME DE YHWH SERÁ SALVO

B’RIT CHADASHÁ

 

QUEM INVOCAR O NOME DE YESHUA SERÁ SALVO

“Nesse tempo, quem chamar pelo nome de YHWH será salvo.”

(Jl 3:5; versões cristãs: Jl 2:32).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

“A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Yeshua, e em teu coração creres que Elohim o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.

Visto que com o coração se crê para a justiça, e com a boca se faz confissão para a salvação.

Porque a Escritura diz: Todo aquele que nele crer não será confundido.

Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é YHWH de todos, rico para com todos os que o invocam.

Porque todo aquele que invocar o nome de YHWH será salvo.”

(Rm 10:9-13).

 

Consoante as prescrições do Tanach, o justo seria salvo por meio da fé em YHWH (Havakuk/Habacuque 2:4). Sha’ul (Paulo) cita este texto bíblico de Havakuk em Ruhomayah/Romanos 1:17. Não obstante, em toda a carta de Ruhomayah/Romanos, Sha’ul explica que a salvação depende da fé em Yeshua. Dizendo de outro modo: para o Tanach, a salvação advém da fé em YHWH; Sha’ul concorda expressamente com este preceito (Rm 1:17), mas explica que a fé para a salvação deve ser depositada em Yeshua. Para Sha’ul, quem crê em Yeshua crê no próprio ETERNO, pois o Mashiach é YHWH.

Só o ETERNO pode riscar o nome de alguém do livro da vida. Yeshua tem o poder de riscar qualquer nome do livro da vida (Ex 32:33 e Ap 3:5).

 

TANACH

 

YHWH É QUEM ESCREVE OU RISCA O NOME DE ALGUÉM DO LIVRO DA VIDA

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA É QUEM ESCREVE OU RISCA O NOME DE ALGUÉM DO LIVRO DA VIDA

 

“Então disse YHWH a Moshé [Moisés]: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro.”

(Ex 32:33).

 

 

“O vencedor, da mesma forma que eles, será vestido com roupas brancas. Jamais riscarei seu nome do Livro da Vida...”

(Ap 3:5).

 

Sublinha-se que somente YHWH é onisciente, sabendo até mesmo o que se passa dentro do coração dos homens. Neste sentido, declamou Yirmeyahu (Jeremias) que YHWH sonda os corações (Jr 17:9-10). Yeshua disse: “eu sou aquele que sonda a mente e o coração” (Ap 2:23), o que o identifica como sendo YHWH.

Yochanan (João) 19:37 cita a passagem de Zecharyah (Zacarias) 12:10, aplicando-a ao Mashiach. Compare os textos.

 

TANACH

 

O PRÓPRIO YHWH SERIA TRANSPASSADO!!!

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA FOI TRANSPASSADO

 

“Peso da palavra de YHWH sobre Yisra’el: Fala YHWH, o que estende o céu, e que funda a terra, e que forma o espírito do homem dentro dele.

(...)

Mas sobre a casa de David, e sobre os habitantes de Yerushalayim [Jerusalém], derramarei a Ruach [Espírito] de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.”

(Zc 12: 1 e 10).

 

“Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água.

E aquele que o viu testificou, e o seu testemunho é verdadeiro; e sabe que é verdade o que diz, para que também vós o creiais.

Porque isto aconteceu para que se cumprisse o Tanach, que diz: Nenhum dos seus ossos será quebrado.

E outra vez diz o Tanach: Verão aquele que traspassaram.”

(Jo 19:34-37)

 

 

 

 

 

 

 

 

No primeiro texto acima citado, YHWH declara que ele mesmo seria transpassado, enquanto na B’rit Chadashá o emissário Yochanan (João) redige que Yeshua foi transpassado para se cumprir a profecia do Tanach, que é justamente a profecia sobre o transpassamento de YHWH.

Outra preciosa Escritura é aquela em que Sha’ul (Paulo) assevera que os legalistas se chocaram com a pedra que faz tropeçar (Rm 9:32-32), citando categoricamente a profecia de Yeshayahu (Isaías) 8:13-14. Sha’ul argumentou que a pedra de tropeço foi Yeshua; já Yeshayahu, mencionado por Sha’ul, consigna que YHWH é a pedra de tropeço. Então, deduz-se que Sha’ul (Paulo) correlacionou seu texto com a referida profecia para provar que Yeshua é YHWH. Verifique.

 

TANACH

 

YHWH É A PEDRA DE TROPEÇO

B’RIT CHADASHÁ

 

YESHUA É A PEDRA DE TROPEÇO

 

A YHWH TS’VAOT, a ele santificai; e seja ele o vosso temor e seja ele o vosso assombro.

Então ele vos será por santuário; mas servirá de pedra de tropeço, e rocha de escândalo, às duas Casas de Yisra’el; por armadilha e laço aos moradores de Yerushalayim [Jerusalém].”

(Is 8:13-14).

 

“Por quê? Porque não foi pela fé, mas por legalismo; tropeçaram na pedra de tropeço [referindo-se a Yeshua].

Como está escrito: Eis que eu ponho em Tsion [Sião] uma pedra de tropeço, e uma rocha de escândalo; e todo aquele que crer nela não será confundido.”

(Rm 9:32-33).

 

YHWH é chamado de marido de Yisra’el, sua esposa (Is 54:5). Yeshua é o noivo que vem buscar sua noiva, que é Yisra’el (Ap 19: 7, 21: 2 e 9; Jr 31: 30-33 e Rm 11). Veja: se prevalecesse a teoria absurda de que YHWH e Yeshua são seres diferentes, então, de acordo com as profecias bíblicas, Yisra’el se casaria com duas pessoas, o que é caso de bigamia. À luz das Escrituras, somente existe o casamento da noiva (Yisra’el) com YHWH, o noivo, e a B’rit Chadashá esclarece que este noivo é Yeshua.  

Da mesma forma, não existe outro Pastor de Yisra’el, somente YHWH:

“Pois eis o que diz YHWH Elohim: ‘Estou assumindo o controle! Procurarei por minhas ovelhas e eu mesmo cuidarei delas. Assim como um pastor cuida de seu rebanho quando se encontra entre suas ovelhas dispersas, também cuidarei de minhas ovelhas’.” (Ez 34:11-12).

 

Yeshua identificou-se como sendo este Pastor: “Eu sou o bom pastor, o bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas” (Jo 10:11). E o livro de Guilyana (Apocalipse) descreve que Yeshua apascentará o povo: “porque o Cordeiro que está no meio, diante do trono, os apascentará e os conduzirá às fontes das águas da vida; e Elohim lhes enxugará dos olhos toda lágrima” (Ap 7:17). 

No Tanach, YHWH se revela a Moshé (Moisés) e se identifica como “Ihieh Asher Ihieh” (Eu sou/serei o que sou/serei) (Ex 3:14). Esta expressão hebraica é chamada em aramaico de “Ena Na”. Pois bem, este nome exclusivo de YHWH foi usado por Yeshua quando os soldados o abordaram par prendê-lo:

“Então, Yehudá [Judas] foi para lá, levando consigo um destacamento de soldados e alguns guardas oferecidos pelos principais kohanim [sacerdotes] e p’rushim [fariseus]; eles levaram armas, lanternas e tochas.

Yeshua, sabendo tudo o que iria acontecer, saiu e lhes perguntou: ‘A quem vocês procuram?’. ‘A Yeshua de Natseret’, eles responderam.

Ele disse: ‘Ena Na’ [Eu sou/serei o que sou/serei, conforme Ex 3:14]. E estava com eles Yehudá [Judas], o traidor. Quando Yeshua disse: ‘Ena Na’, eles recuaram e caíram no chão.” (Yochanan/João 18:3-6).

 

Por que os soldados caíram no chão? Porque ficaram impactados por Yeshua ter declarado que era YHWH.

Acresce registrar que somente YHWH é considerado o “autor da vida”, e ninguém poderia ser chamado de tal modo. Todavia, a B’rit Chadashá proclama que Yeshua dá a vida a quem quer, por ser o “autor da vida” (Yochanan/João 5:21 e Ma’assei Sh’lichim/Atos 3:15).

 Apenas YHWH tem poder para perdoar pecados. Em Matityahu/Mateus, Yeshua perdoou os pecados do paralítico, o que revoltou os mestres da Torá, que reputaram blasfêmia a declaração do Nazareno (Mt 9:2-3). Objetivando provar que não estava blasfemando, Yeshua promoveu a cura daquele homem (Mt 9:6-7).

É atributo exclusivo de YHWH ter toda a autoridade no céu e na terra. Yeshua declarou abertamente que detém “toda a autoridade no céu e na terra” (Mt 28:18).

Apesar de existirem outros “deuses” (elohim), que em realidade são shedim (demônios), somente YHWH é o único e verdadeiro Elohim, razão pela qual falou no Monte Sinai:

“Não terás outros elohim diante de mim.” (Shemot/Êxodo 20:3).

 

Contudo, Yeshua é identificado como sendo o único e verdadeiro Elohim:

“Sabemos também que já veio o Filho de Elohim, e nos deu entendimento para conhecermos aquele que é verdadeiro; e nós estamos naquele que é verdadeiro, isto é, em seu Filho Yeshua HaMashiach. Este é o verdadeiro Elohim e a vida eterna.

Filhinhos, guardai-vos dos ídolos.” (texto em aramaico de Yochanan Álef/1ª João 5:20-21). 

 

Yochanan (João), na passagem citada, destaca que Yeshua é o “verdadeiro Elohim” e que os discípulos deveriam se afastar dos ídolos. Ora, hipoteticamente falando, se Yeshua não fosse YHWH, os talmidim estariam praticando idolatria, pois estariam substituindo YHWH por outro Elohim (in casu, Yeshua). Já que os netsarim (nazarenos) não eram idólatras, depreende-se que consideravam Yeshua “o verdadeiro Elohim” pelo fato de ele mesmo ser YHWH. É por este motivo que Yeshua recebeu atos de adoração, consoante os textos em aramaico de Mt 2:11; 14:33; 28:9 e 17.

Apenas YHWH é imutável (Malachi/Malaquias 3:6). Esta característica da imutabilidade foi empregada para Yeshua:

“Yeshua HaMashiach é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente.” (Ivrim/Hebreus 13:8).

 

Já se enfatizou que a manifestação em carne de YHWH não causa estranheza ao pensamento semita, uma vez que a Torá relata um encontro entre Avraham (Abraão) e YHWH encarnado como homem (Bereshit/Gênesis 18). Aliás, a parashá[2] de Gênesis 18 é chamada de “Vayera” (E apareceu), porquanto YHWH apareceu em forma humana a Avraham (Abraão):

“1. Depois apareceu-lhe YHWH nos carvalhais de Mamre, estando ele assentado à porta da tenda, no calor do dia.

2. E [Avraham/Abraão] levantou os seus olhos, e olhou, e eis três homens em pé junto a ele. E vendo-os, correu da porta da tenda ao seu encontro e inclinou-se à terra,

3. E disse: Meu Senhor, se agora tenho achado graça aos teus olhos, rogo-te que não passes de teu servo.” (Bereshit/Gênesis 18:1-3).

 

Ao se ler todo o capítulo mencionado de Bereshit/Gênesis 18, percebe-se que três homens (verso 2) apareceram a Avraham (Abraão), sendo que um deles é identificado como sendo o próprio YHWH (verso 1), e os outros dois são anjos também com aparência humana (Gn 19:1). No encontro, Avraham pede para Sarah (Sara) preparar uma refeição para dar àqueles viajantes, demonstrando-se que não se tratava de uma visão de YHWH, mas sim que este estava materializado, encarnado como homem, tanto é que comeria com Avraham.  Por oportuno, mister compulsar o comentário rabínico sobre Bereshit/Gênesis 18:

“... pois segundo o Midrash, Deus, o misericordioso, desceu para visitar o patriarca Abraão enquanto este estava se convalescendo de sua circuncisão.” (Torá – a Lei de Moisés, ed. Sefer, 2001, página 42).

 

O Targum Yerushalmi[3], ao discorrer sobre Bereshit/Gênesis 18, testifica que foi “a glória de YHWH que apareceu a Avraham”. Então, este temeu que YHWH pudesse subir ao céu, frustrando-lhe o privilégio de compartilhar da shechiná (a presença de YHWH). Este foi o motivo pelo qual Avraham apressou-se em oferecer uma refeição aos “três homens”, qual seja, permanecer diante da sechiná (presença) do ETERNO: 

“E ele disse: Rogo, pelas misericórdias que são diante de ti, ó YHWH, se agora tenho achado graça diante de ti, para que a glória da Tua Shechiná [presença] não suba [ao céu] diante de teu servo, até que tenha estabelecido provisões [alimentos] debaixo da árvore. E eu vou trazer comida de pão para fortalecer vossos corações, e dar graças em nome da Palavra de YHWH...” (The Targums of Onkelos and Jonathan Ben Uzziel On the Pentateuch With The Fragments of the Jerusalem Targum From the Chaldee, J. W. Etheridge, 1862).

 

Por sua vez, ainda em relação à passagem de Bereshit/Gênesis 18, o Targum Onkelos[4] destaca que realmente YHWH estava na semelhança de um homem:

E YHWH revelou-se a ele [Avraham] no Vale de Mamre, e [Avraham] estava sentado à porta da tenda, enquanto o dia estava quente. E [Avraham] levantou os olhos e olhou, e eis que três homens estavam de pé indo em direção a ele. E ele viu e correu da porta da tenda ao encontro deles, e o adorou [סגד][5] sobre a terra. E ele [Avraham] disse: ‘YHWH [יי][6], se agora tenho achado graça aos teus olhos, rogo-te para que não passes de teu servo’.” (Targum Onkelos, Bereshit/Gênesis 18:1-3).

 

No Targum transcrito, YHWH revela-se a Avraham como sendo um dos três homens, e o patriarca de Yisra’el presta adoração a YHWH enquanto homem!!!

A possibilidade da encarnação de YHWH em figura humana aparece não apenas na Torá e nos Targumim[7], mas também na B’rit Chadashá. Com efeito, no estudo denominado “YESHUA É MARYAH, O SENHOR YHWH”, apontamos diversos textos das Escrituras dizendo que Yeshua é YHWH. Além de todos os argumentos já bosquejados, impende citar as claras palavras de Sha’ul (Paulo) em Colossayah/Colossenses:

o qual [Yeshua] é a imagem do Elohim invisível, o primogênito[8] de toda a criação;

porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele.

Ele é antes de todas as coisas, e nele subsistem todas as coisas.

(...)

Porque nele habita toda a plenitude da divindade.

(...)

Sabendo que do Senhor recebereis como recompensa pela herança; pois vós servis a YHWH, o Mashiach.

(...)

... sabendo que também vós tendes um Senhor, YHWH, no céu.” (texto em aramaico de Colossayah/Colossenses 1:15-17; 2:9; 3:24; 4:1).

 

Acompanhe a sequência do raciocínio rabínico de Sha’ul (Paulo) nas passagens acima reproduzidas:

1) Yeshua é a imagem de Elohim (Cl 1:15), ou seja, YHWH que havia encarnado como homem e se revelado ao mundo;

2) por tal razão, Yeshua é o Criador de todas as coisas (Cl 1:16-17);

3) em Yeshua habita a plenitude de Elohim (Cl 2:9);

4) YHWH é o Mashiach (Cl 3:24);

5) consequentemente, só existe “um Senhor, YHWH, no céu” (Cl 4:1), e não dois seres distintos, como incorretamente apregoam os defensores da Trindade, bem como aqueles que classificam Yeshua como um ser criado e inferior ao Pai, espécie de “subdeus” ou “semideus”. 

O Tanach não só prova que YHWH se manifestou como homem a Avraham, como também contém inúmeras profecias no sentido de que a figura humana do Mashiach seria YHWH em carne:

 

a) o Mashiach seria o próprio Pai da Eternidade e o El Guibor

“Pois uma criança nasceu para nós, um filho nos foi dado; o domínio está sobre seus ombros, e a ele será dado o nome de Maravilhoso Conselheiro, El Guibor [“Deus Poderoso”], Pai da Eternidade, Príncipe da Paz, de modo que estenda o domínio e perpetue o shalom [paz] do trono e do reino de David.” (Yeshayahu/Isaías 9:5-6; versões cristãs: Is 9:6-7).

 

Esta passagem de Yeshayahu (Isaías) é bastante reveladora no Targum Yonatan:

“O profeta disse para a Casa de David que uma criança nasceu, um Filho nos foi dado, e Ele tomou a Torá em si para guardá-la. E o seu nome é clamado desde a eternidade: Maravilhoso, El Guibor [“Deus Poderoso”], que vive pela eternidade, o MASHIACH, do qual o shalom [paz] será grande sobre nós em Seus dias.” (The Chaldee Paraphrase on The Prophet Isaiah, C.W.H. Pauli, London Society’s House, 1871, página 30 e 31,).

Evidencia-se que o Mashiach vive desde a eternidade, por ser o El Guibor (“Deus Poderoso”), e que nasceria como uma criança para guardar a Torá.

 

b) o Mashiach, o governante de Yisra’el, teria sua origem na eternidade

“E tu, Beit Lechem [Belém], próxima de Efrat, posto que pequena entre os clãs de Yehudá [Judá], de ti me sairá o que governará em Yisra’el, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.” (Michá/Miquéias 5:1; versões cristãs: Mq 5:2).

 

c) o Mashiach seria o próprio Imanu El (“Deus conosco”)

“Portanto, o próprio YHWH dará a vocês um sinal, a virgem engravidará, dará à luz um filho e o chamará Imanu El [‘Deus está conosco’].” (Yeshayahu/Isaías 7:14).

 

d) o próprio YHWH seria transpassado

“Quando esse dia chegar, procurarei destruir todas as nações que atacaram Yerushalayim [Jerusalém]; e derramarei sobre a casa de David e sobre os residentes de Yerushalayim um espírito de graça e oração;

e eles olharão para mim [YHWH], a quem transpasaram.” (Zecharyah/Zacarias 12:9-10).

 

Destarte, à luz das profecias invocadas, compreende-se que os primeiros talmidim (discípulos) de Yeshua sempre compreenderam o Mashiach como sendo o próprio YHWH em carne.

Continua...

 

 

 


[1] Em Sl 110:5, os massoretas substituíram o nome de YHWH por ADONAI (Meu Senhor). Não obstante, no Tanach em aramaico consta corretamente MARYAH, que denota YHWH.

[2] Literalmente: “porção”. Refere-se aos capítulos da Torá que são lidos e estudados sequencialmente em todas as sinagogas do mundo. Desta forma, os mesmos capítulos da Torá são estudados na mesma semana por judeus residentes nos quatro cantos da terra.

[3] O Targum (literalmente “tradução”) é a tradução da Torá (em hebraico) para a língua aramaica, permitindo que os judeus que não falassem o hebraico, e sim o aramaico, pudessem ter acesso ao texto. O Targum não se trata apenas de uma mera tradução, mas também contém paráfrases e comentários adicionais, explicitando vários textos da Torá. Ganhou tanta relevância o Targum que alguns rabinos antigos chegaram a considerá-lo como palavra inspirada pelo ETERNO. Segundo a tradição judaica, o conteúdo do Targum foi originalmente transmitido por Elohim a Moisés no Monte Sinai. No entanto, mais tarde foi esquecido pelas massas, e compilado posteriormente.

Obs: o Targum Yerushalmi é o nome correto para o chamado “Targum Pseudo-Yonatan”, tendo em vista que evidências apontam que não foi escrito por Yonatan Ben Uzi’el.

 

[4] Onkelos foi um convertido ao judaísmo que viveu entre os anos 35 a 120 d.C, tendo escrito o Targum por volta do ano 110 d.C. De acordo com a tradição judaica, as paráfrases de Onkelos são reputadas como uma exposição “oficial” da parashá da Torá, que teria recebido do rabino Eliezer. Por tal motivo, a tradição canonizou o Targum Onkelos.

[5] Na Língua Aramaica, o verbo “sagad” (סגד) significa “adorar”, “cultuar”, “prestar reverência ou deferência ao ETERNO ou a outros deuses”. Consulte: Lexicon to the Syriac New Testament (Peshitta), de William Jennings, na página 146, e Compendious Syriac Dictionary, de Robert Payne Smith, na página 360.

[6] No Targum, o nome do ETERNO é mencionado como יי (duas vezes o yud), que é um circunlóquio para designar o tetragrama יהוה (Student´s Hebrew and Aramaic Dictionary to the Tanak, Alexander Harkavy, página 241).

[7] Targumim é o plural de Targum.

[8] Conforme será exposto mais adiante, o título “primogênito” não significa o primeiro ser criado, mas sim a primeira emanação formal de Elohim (Adam Kadmon). 

 

Voltar