O que o Judaísmo Nazareno pensa acerca dos gentios?

29/02/2016 22:22

 

O que o Judaísmo Nazareno pensa

acerca dos gentios?

 

Por Tsadok Ben Derech

 

Muitos gentios nos procuram e nos formulam as seguintes perguntas: Qual é a posição de vocês sobre os gentios? Há algum tipo de preconceito ou discriminação? Pode o gentio obter a salvação?

Entendemos que todos os homens foram criados à imagem e à semelhança de Elohim, inexistindo superioridade racial do judeu sobre o gentio. Todos os seres humanos que se voltam para servir a YHWH são tratados como filhos.

Eis o que escreveu o Rabino Sha’ul:

“Não há judeu nem arameu[1]; não há servo e nem filho da liberdade; não há homem nem mulher, pois todos vocês são um em Yeshua HaMashiach”.

(Gálatas 3:28, versão Peshitta, tradução de Tsadok Ben Derech).

 

No texto trazido à baila, Sha’ul invoca o princípio da igualdade entre todos aqueles que servem a YHWH, independentemente de sua origem. No mesmo sentido, vale compulsar dois ditados contidos no Talmud:

1) “Invoco o Céu e à Terra para testemunharem do que estou dizendo, de que, independentemente de a pessoa ser judeu ou gentio, homem ou mulher, criado ou criada, é de acordo com as ações de cada uma que a Shechiná [presença de YHWH] pousa sobre ela”;

2) “A voz de Elohim no Monte Sinai fez-se ouvir em todas as setentas línguas da Humanidade. Aquele que odeia o outro ser humano odeia a Elohim. Os gentios são Minha obra assim como os Yisra’elitas são Minha obra. Destruirei, então, os gentios em favor dos Yisra’elitas? Os tsadikim [justos] entre os gentios terão sua parte do mundo vindouro” (apud in “Conhecimento Judaico I”, Nathan Ausubel, Koogan editor, página 304).

 

Com efeito, concordamos com o posicionamento do Talmud no sentido de que todo gentio que renuncia à idolatria pode ser creditado por ter cumprido totalmente a Torá (Chulin 5a), e tal gentio pode ser chamado de judeu (Megilá 13a).

À luz deste entendimento, eis o que preconiza a Declaração de Fé do Judaísmo Nazareno:

“A salvação está disponível a todos os seres humanos, independentemente da origem genealógica. Logo, os gentios que se convertem a YHWH/Yeshua tornam-se verdadeiros israelitas, sendo-lhes conferidos direitos e obrigações pertencentes ao povo de Israel, não podendo ser discriminados pelos israelitas de sangue”.

 

 

 


[1] Ou: gentio, pagão.

 

Voltar